As partidas que o amor nos prega



O amor que secou o coração do Amadinho
Na mansidão deixou o seu coraçãozinho,
Como linda flor, como bela paisagem que pairou, 
Como planta que brotou do chãozinho.

Ele que caminhou em direção ao vento
Crescente, doce, leve aumento,
Procurou o célebre amor dos amados,
Censurou rumores procurando amores
E viveu dias amargos sem cores
O pobre Amado que esperava flores, somente sentiu dores.

Ah, Amadinho de olhar reluzente, coração confiante,
Mente benevolente e audácia a diante! Coitadinho!
Pois esse amor desapareceu com tudo lentamente.

Leda Rosse Salamandane

1 Comentários

Enviar um comentário